domingo, 13 de junho de 2010

As sem razões do amor...




AS SEM-RAZÕES DO AMOR

Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

4 comentários:

  1. Hermosos vesos, no conocía el autor...Bello blog te felicito.
    Un beso.

    ResponderEliminar
  2. Qué bonitas las sinrazones del amor:
    amar porque sí,
    porque a uno le da la gana.
    Y esa música de memorias de áfrica, donde el amor está por encima de la muerte.
    Precioso, Flor.
    Un beso

    ResponderEliminar
  3. Hola, Flor:

    Bonita poesía, interesante blog, te sigo.

    Gracias por visitarme,

    Abrazos.

    ResponderEliminar
  4. ...que curioso,querida Flor... recuerdo muy bien que fué una de las fotografias en la que fuiste un poco crítica conmigo.... que dulce y bien que hayas publicado esta misma.... a mi me encantó y estoy orgulloso de que la compartas en este delicioso blog...
    por cierto.... John Barry...eternamente... BSO memorias de africa....lujazo para los sentidos....
    felicitaciones y un placer como siempre.... un abrazo, fiera!!! jajaja

    ResponderEliminar

.

.

Banhinho

Banhinho
Loading...

ROGER

Related Posts with Thumbnails

A flor mais grande do mundo

Número total de visualizações de página